SOBRE A ARTE

SOBRE A ARTE

7 curiosidades sobre o pintor Piet Mondrian e o movimento de Stijl


Mondrian foi um pintor modernista holandês e fundador do conhecido movimento neoplasticismo - movimento de vanguarda que defendia uma total limpeza espacial para a pintura, reduzindo-a a seus elementos mais puros e buscando suas características mais próprias.


INFLUÊNCIA RELIGIOSA

Os pais de Mondrian eram extremamente religiosos e encaravam a arte como uma atividade pecaminosa. Assim, queriam que ele seguisse a carreira clerical e para conseguir convencê-los, precisou dizer que estudaria arte para tornar-se professor e dar aulas.

Anos depois, viu-se insatisfeito com o magistério, mas, ao mesmo tempo, não queria desapontar o pai. Passou, então, a estudar teosofia e lá encontrou em seu ideário uma resolução para o problema: a doutrina pregava o trilhar de um caminho evolutivo pessoal e a arte encaixava-se nele.


INICIAÇÃO COMO PINTOR

O início de seu trabalho foi marcado pelo naturalismo e também pelo impressionismo, criando principalmente paisagens. Algum tempo depois, passou a experimentar mais uso de luz, cores e formas e, em seguida, já mais envolvido com a teosofia, teve um intenso período simbolista, que foi fundamental para que chegasse ao seu abstracionismo.


PARIS E NOVA YORK

Piet passou um tempo em Paris, onde identificou-se com artistas abstratos e cubistas, como Picasso e Braque. Mais tarde, devido a Segunda Guerra Mundial, estabeleceu-se em Nova York, onde encontrou inspiração no Jazz (manifestação pela qual ficou extremamente obcecado devido a identificação de sua alegria contagiante com o ritmo irregular) e na Arte Moderna.

NEOPLASTICISMO

O neoplasticismo foi considerado o movimento mais puro dos movimentos abstratos. Na época, os artistas acreditavam que pintores, escultores e arquitetos deveriam trabalhar juntos para construir um novo mundo, onde as pessoas pudessem viver em equilíbrio com as leis do universo.


FASE NEOPLÁSTICA

Essa foi a fase mais popularmente difundida da vida do pintor. As regras eram rígidas: uso exclusivo das cores primárias em seu estado máximo de saturação - vermelho, azul, amarelo - e as não cores - branco e preto; aplicadas sem o uso de degrade; uso único de linhas retas e ortogonais (sempre pretas); e formas limitadas a quadrados e retângulos.


Os blocos de cor pintados de modo fosco e distribuídos assimetricamente reforçam a ideia de um movimento superficial que se estende perpetuamente, indicando que o pintor investia na percepção de sua obra como uma abstração materialista e sem profundidade, criticando a pintura histórica enquanto produzia uma abstração racionalista, espiritualista e, sobretudo, concreta do mundo.


DE STIJL

Inicialmente 'De Stijl' era uma publicação, feita por alguns artistas que iniciaram o movimento do neoplasticismo - Mondrian, Doesburg e alguns outros que, com o tempo, vieram a compor. Devido aos textos da revista, que muitas vezes assumiam um aspecto de manifesto, o próprio movimento era confundido com o nome.

OBRAS NOS DIAS ATUAIS

Suas obras, muitas vezes copiadas, ultrapassaram o tempo e seguem inspirando a arte, a moda, o design e a publicidade. Entretanto, muitos desses trabalhos não levam em conta sua fundamental recusa à imagem.

#Mondrian

EM DESTAQUE
ÚLTIMOS POSTS
CATEGORIAS
TAGS
Nenhum tag.
ARQUIVO