SOBRE A ARTE

SOBRE A ARTE

Restauro revela possível obra inédita de Candido Portinari

A restauração da casa onde viveu Candido Portinari, em Brodowski (SP), pode ter revelado uma obra até então desconhecida do artista plástico brasileiro: a pintura de uma mulher com uma criança nos braços foi encontrada por restauradores embaixo de quinze camadas de tinta, em uma parede onde ficava a varanda da casa, que atualmente abriga um museu.


O restaurador Júlio Moraes explicou que a obra possui características típicas das obras de Portinari, como o tom de azul na roupa da mulher. “A própria altura em que está o mural, o meio do quadro estaria na altura dos olhos dele, mas tudo isso são hipóteses”, diz Moraes, destacando que o pintor tinha 1,54 metro de altura.


Inaugurado em 1970, o Museu Casa de Portinari conta a história do artista e guarda alguns de seus desenhos, estudos, objetos pessoais, utensílios, móveis e documentos. As obras de maior expressividade, no entanto, são as pinturas murais, nas técnicas de afresco e têmpera, realizadas por Portinari nas paredes da casa.


Moraes relembra que a equipe ficou emocionada ao descobrir os primeiros traços da suposta pintura inédita, na parede onde ficava a varanda. “Vimos o olho do menino, que parece ser o menino Jesus, com a Nossa Senhora. Então começamos a abrir e não conseguíamos desgrudar mais dessa parede.”



Constatação Após a descoberta dos restauradores, a diretora do museu, Angélica Fabbri, realizou uma pesquisa em um acervo de fotos e encontrou, em uma revista norte-americana, cenas do cotidiano da família de Portinari. Em uma das imagens, a pintura descoberta parece estar atrás de Maria Victória, mulher do pintor.


“Essa obra foi a nossa grande surpresa. A gente convivia com uma obra revelada em 1970, mas não estive presente na época da descoberta. Então poder acompanhar, ver isso surgir e vivenciar a pesquisa é uma emoção que vamos levar para sempre”, disse Angélica.


A diretora explica que será formada uma equipe composta por peritos, especialistas em arte e pelos próprios restauradores, para identificar a data em que o afresco foi feito e se realmente é de Portinari. “Só diante da possibilidade de ser dele, já é importante. Agora, as pesquisas vão nos revelar isso.”


O filho do pintor, João Candido Portinari, contou que a casa da família em Brodowski sempre foi frequentada por artistas plásticos, amigos de Portinari. Por esse motivo, existe a hipótese de que a obra encontrada tenha sido feita por um deles e não pelo pai.


“Existem outros afrescos [na casa] que não são dele. É importante levar isso em conta. É claro que se for dele, se ficar comprovado, é uma maravilha, a descoberta é um presente para a humanidade”, afirmou João Candido, que está em Paris acompanhando a exposição dos painéis “Guerra e Paz”.



Restauro

Orçada em R$ 4,2 milhões, a restauração da Casa de Portinari foi iniciada em dezembro de 2012, depois que uma inspeção detectou deterioração no interior da “Capela da Nonna”, um dos espaços do museu que abrigam painéis sacros feitos pelo artista plástico em 1941 para a avó, que ainda vivia no imóvel. Lançando mão da técnica têmpera, Portinari concebeu murais dos santos prediletos da avó com fisionomias de familiares e amigos, especialmente para o templo.

#Portinari

EM DESTAQUE
ÚLTIMOS POSTS
CATEGORIAS
TAGS
Nenhum tag.
ARQUIVO