SOBRE A ARTE

SOBRE A ARTE

As cores fortes de Frida Kahlo; mulher corajosa e uma artista importante


Este nome muitas crianças já conhecem: Frida Kahlo. Elas já ouviram suas professoras falarem da grande artista e já viram reprodução de seus quadros coloridíssimos. Frida nasceu em 6 de julho de 1907, no interior da casa de seus pais, a famosa Casa Azul, no pequeno município de Coyocán, nas proximidades da Cidade do México.


Ela teve poliomielite quando criança. Esta doença infecciosa ataca crianças não vacinadas e deixa sequelas. No caso de Frida, a menina ficou com uma perna mais curta. Por isso, mancava. Aos 18 anos cursou a Escola Nacional Preparatória, dedicando-se ao aprendizado do desenho e da modelagem.


Por essa época, sofreu gravíssimo acidente. O bonde em que se encontrava colidiu com um trem. Ela teve a coluna fraturada, passou por várias intervenções, ficou imobilizada numa cama por muito tempo. Este acidente a marcou profundamente. Ela foi obrigada a usar inúmeros coletes ortopédicos, muitos deles retratados em sua obra.


Para suportar o passar do tempo na cama do hospital e depois na de sua casa, ela começou a se dedicar à pintura. Era uma forma de lidar com sua dor, de não ficar só sofrendo sem fazer nada. O pai, que gostava de pintura, ofereceu a ela as tintas necessárias e um cavalete apropriado para sua cama.


Frida conheceu seu futuro marido, o grande pintor Diego Rivera, aos 21 anos


Ele incentivou sua produção artística e a aconselhou a usar cores mais fortes.


Em sua arte encontramos temas ligados ao sofrimento provocado pelo acidente; mas também ao seu intenso desejo de ser mãe, o que nunca se tornou realidade; às muitas internações em hospitais para corrigir problemas na coluna; e a outros acontecimentos dolorosos que marcaram sua vida.


Apesar da fragilidade física, Frida tinha uma alma forte e sua pintura procurou mostrar o México e seu povo como elementos de uma cultura muito diferente. Frida morreu aos 47 anos, em 1954.


Há alguns bons livros sobre essa importante pintora escritos para crianças por autores de língua inglesa e espanhola; alguns estão traduzidos para o português. Vamos ver:


O diário de Frida Kahlo

da editora espanhola Alas Rotas, tem uma introdução do poeta Carlos Fuentes e a reprodução de 70 aquarelas da artista.


Me, Frida

em inglês, de Amy Novesky e David Diaz, é um e-book. Mostra a chegada de Frida e seu marido Rivera em San Francisco, bonita cidade norte-americana.


Frida

de Jonah Winter e Ana Juan, conta fatos da infância e adolescência de Frida, e também o acidente que ela sofreu. Da Editora Cosac Naify..


Frida

de Yuki Morales, é escrito em inglês e através de bonecos fala de amor, tragédia e riso.


A infância de Frida Kahlo

de Carmen Leñero, da Editora Callis, apresenta ilustrações e reproduções de obras da pintora.


Frida ama sua terra

é de Silvia Sirkis e Tomi Hadida, Editora Autêntica. Os autores ajudam as crianças a entenderem o que está nas telas.


Confira algumas fotos:

#FridaKahlo

EM DESTAQUE
ÚLTIMOS POSTS
CATEGORIAS
TAGS
Nenhum tag.
ARQUIVO